A GNA quer ocupar papel relevante na expansão dos mercados de gás e energia no Brasil. Para isso, estamos implantando o maior parque termelétrico a gás natural da América Latina, totalizando investimentos de cerca de R$ 8 bilhões até 2023.

O empreendimento será composto por duas termelétricas em ciclo combinado (UTE GNA I e UTE GNA II), que em conjunto, alcançarão 3 GW de capacidade instalada. Além de um Terminal GNL com capacidade de regaseificação de até 21 milhões de metros cúbicos por dia.

O parque termelétrico da GNA está sendo construído no Porto do Açu. Operado pela Prumo, é um dos principais complexos portuários do Brasil e oferece uma série de soluções logísticas para o mercado de óleo e gás brasileiro. A Siemens é a responsável pela construção das térmicas, pelo fornecimento dos equipamentos das usinas termelétricas da GNA, como turbinas a gás e a vapor e caldeiras de resfriamento. A companhia também fornecerá serviços de longo prazo e operação e manutenção para as usinas. Já o gás natural, que abastecerá as usinas, será importado e fornecido pela BP.

Juntas, as duas usinas termelétricas irão gerar energia suficiente para atender 14 milhões de residências, o equivalente ao consumo residencial dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo.

A GNA pretende contribuir para a segurança energética brasileira, aumentar a oferta de gás natural, e viabilizar a instalação de novas empresas ou a migração das existentes para o Porto do Açu, com reduzidos impactos ambientais.

Todas essas iniciativas fomentarão o reaquecimento econômico da região Norte Fluminense, do Estado do Rio de Janeiro e de todo o País.

UTE GNA I

Veja mais

UTE GNA II

Veja mais